Seu bebê não precisa de chupeta

Chupeta bebê

Bom. Vou ser polêmica hoje. Vou mexer os conceitos pré-estabelecidos, bater no liquidificador e fazer um suco.

Brincadeira. Pretensão minha.

Mas que o post de hoje é polêmico é.

Viu lá no título? Chupeta. Sim. Vou falar dela. Não esperem piedade da minha pessoa, vou ser cruel, vou ser malvada, vou fazer esse objeto sentir vergonha de existir.

Seguinte: antes de me tornar mãe, no longínquo mundo onde a Cíntia tinha tempo para tudo, saía sozinha a Deus dará, fazia as refeições com calma, tomava banho devagarzinho, enfim, outra vida. Nessa época eu achava que quando a mulher paria a criança, vinha a tal da placenta e uma chupeta depois.

Sim! Era quase isso o que pensava. Pois TODO MUNDO falava que tinha que dar chupeta para o bebê, que isso, que aquilo, que não tinha outro jeito, que o universo tinha estipulado assim e bastava a mim aceitar.

Qual não foi minha surpresa, quando descobri que, além de desnecessária, a chupeta era do mal!!!!!!!!!

Chupeta

Sim, chupeta, não gosto de você nem um pouco!!

Calma, lá! Quem curte esse item, não se apavore. Vou explicar em detalhes minha colocação. Mas antes, volto ao que estava falando.

Eu descobri que a chupeta fazia mais mal do que bem nem lembro onde, talvez em minhas viagens pelo mundo Google, ou naquele curso de gestantes que participei (falei dele nesse post aqui).  O fato é que minha cabeça mudou e eu declarei guerra a esse item.

Quem vinha para meu lado falar na tal da chupeta, levava um na orelha, primeiramente. Não aceitava. Não queria de presente. E iria sim criar minha filha sem esse objeto.

E não é que estou conseguindo! E não é que descobri que além de desnecessária, maléfica, a chupeta é também um obstáculo na relação mãe e filho.

— Cíntia, para de falar bobagens e vá direto ao científico! Mas por que, gente, não pode dar chupeta para o bebê?

Muitos motivos, amiga, embasam meu desapreço. Mas vou citar só três, já que não sou prolixa.

1 – A CHUPETA ATRAPALHA A AMAMENTAÇÃO

Bebê Chupeta

Mamãe, não era bem isso o que eu queria!

No começo, amamentar é um aprendizado. O bebê nasce com necessidades intensas de sucção, mas não sabe a pega correta assim, no primeiro dia. A mãe também, verdinha de tudo, vai aprendendo no dia a dia, no bico que racha, no peito que empedra, como funciona esse negócio. Essa é a fase mais crítica. Qualquer interferência, seja emocional ou utilitária, vai atrapalhar esse processo. É o caso da chupeta. Se lá no início, quando o bebê quer grudar no seio da mãe 24 horas, a aflita mãe sacar uma chupeta e enfiar na boca da criança, as chances de o neném desmamar antes da hora não são poucas. E sabe por quê? A sucção feita na chupeta é diferente demais da realizada no peito. Pode sim acontecer aquela confusão de bicos, o bebê meio que desaprende como mama direito, pois acostuma com a pegada da chupeta.

Além disso, a tendência é o que bebê mame menos do que o necessário, pois vai estar lá ligadão no objeto, quando devia estar mamando, de fato. Não é à toa que eles querem mamar tanto no início, eles PRECISAM mamar muito mesmo. Estão crescendo freneticamente, lutando para sobreviver (falei mais sobre isso nesse post). Por isso, uma chupeta nessa hora pode ser a linha que separa uma amamentação bem sucedida de uma não tão boa assim.

2 – ATRAPALHA A RESPIRAÇÃO, MASTIGAÇÃO E A FALA
A criança que chupa chupeta tende a respirar pela boca e isso é péssimo. A criança que respira dessa forma não está, por exemplo, filtrando os microorganismos que entram no seu corpinho (o que acontece, naturalmente, na respiração nasal). Ela  vai ter noites de sono péssimas com ronco, apneia e cansaço frequente. Respirando pela boca o crescimento dentário também será afetado.

Além da respiração, o ato de chupar chupeta deixa os músculos da face flácidos. Na fase em que o bebê está em pleno desenvolvimento das suas habilidades de mastigação e deglutição, recorrer a esse objeto pode fazer a criança ter mais dificuldades na alimentação de sólidos, por exemplo. A flacidez no tônus facial também pode afetar a fala. A falta de força pode prejudicar a execução de alguns sons importantes. A criança pode ficar, por exemplo, com voz anasalada.

3 – PODE CAUSAR PROBLEMAS DENTÁRIOS SIM

orthodontist-287285_1920

Adoro essa ideia de pôr aparelhos dentários em todo mundo!

Desafio você a perguntar para QUALQUER dentista o que a chupeta vai fazer com os dentinhos do seu filho. Apesar de determinada também por fatores genéticos, a formação dentária pode ser comprometida pelo uso de objetos como chupetas e mamadeiras. Não tem jeito, o uso desses bicos artificiais, provavelmente, vai fazer os dentes andarem para o lado errado. Não é orgânico, gente! Aquele troço de borracha o tempo todo na boca da criança não vai fazer bem para o desenvolvimento bucal dela. Está na cara, literalmente. Sim, estou sendo simplista. Mas é para deixar bem claro que existe sim uma relação entre esse mundo de bebês chupando chupeta sem pensar no amanhã e os adolescentes todos com aqueles aparelhos dentários. Se você quer saber mais, de forma mais científica, acessa esse link. Lá está TUDO muito bem explicado e devidamente referenciado. 

E O DEDO? NÃO É TÃO NOCIVO QUANTO A CHUPETA?

Não. Não é. O neném chupa o dedo desde que está na barriga da mãe. O ato de chupar o dedo é mais orgânico, digamos assim. Tem pele, tem calor e a posição que o dedo fica na boca é mais parecido com o do bico do seio do que quando o bebê chupa chupeta.

Daí você me diz: Mas a chupeta a gente consegue tirar! O dedo, não! Têm casos, Cíntia, de crianças de 12 anos com o dedo na boca!!!

E eu respondo: Naquele site que indiquei – Cientista que Virou Mãe – tem estudos mostrando que apenas 10% das crianças chupam o dedo de modo prolongado. No entanto, se bem amamentado, mais de 80% dos bebês não apresentam hábitos de sucção não nutritivos. Eu, ainda bem, faço parte dessa estatística boa. Valentina nunca chupou chupeta, nem dedo. Mama em livre demanda até hoje. E estamos ambas muito satisfeitas.

O QUE QUERO DIZER COM TUDO ISSO

Não caiam no papo de que o bebê está fazendo o peito de chupeta. Isso não existe! Afinal quem veio primeiro foi o peito, certo? Então não tem como o peito servir de chupeta. No entanto, o contrário se aplica. A chupeta, muitas vezes, acaba por substituir a amamentação e isso é ruim. Esse vínculo mãe e filho que o ato de dar de mamar proporciona não é nem de longe parecido com o sentimento que o bebê vai experimentar chupando um objeto de plástico.

A chupeta acalma a criança? Não, não acalma. É um cala boca, muito do mal fabricado, para que nós, mamíferas, fechemos os ouvidos e o coração para as necessidades dos nossos pequenos. Seu bebê não precisa de chupeta. Ele precisa de você, tá?

 

Anúncios

12 comentários sobre “Seu bebê não precisa de chupeta

  1. Andressa disse:

    Cíntia, adorei seus textos! Minha filha mama no peito até hoje (1 ano e 8 meses). No primeiro mês de vida dela, por desinformação e cultura pré-estabelecida, dei a chupeta pra ela e ela até pegou, mas percebi que quando ela pegava o peito se atrapalhava. No segundo mês já tirei a chupeta e deixei sugar no peito à vontade, a amamentação se estabeleceu com sucesso, ela é muito apegada ao seio até hoje. Confesso que teve momentos dela já com 6 meses que eu pensava “ah se eu tivesse dado chupeta ela dormiria melhor e não ficaria me chamando de hora em hora na madrugada”, mas como vc disse, amamentação é entrega, eles querem sentir o nosso corpo, e com o tempo tudo passa… aí hoje ouço das mamães com filhos da idade da minha: “que saudade de amamentar… era tão bom!”. Ah, é bom mesmo, e eu não penso em desmama-lá por conta própria, essa decisão vai partir dela. 😉

    Curtido por 1 pessoa

    • Cíntia Ferreira disse:

      Que bom que tem gostado do que escrevo, Andressa. Realmente essa questão da amamentação é cheia de controvérsias, mas só quem é mãe sabe bem o quanto é uma troca rica que temos com nossos filhos. Eu também me canso, muitas vezes, pois minha filha mama bastante até hoje. Mas como eu já disse por aqui, ela vai parar quando ela quiser. Realmente com o tempo tudo passa, daqui a pouco eles crescem, e a gente vai sentir saudade desses momentos…

      Curtir

  2. Célia Denise disse:

    Adorei esse post. Explicativo e argumentativo. Pena que ainda haja muita gente presa a velhos conceitos que se recusa a se informar. Acho que devemos raciocinar sobre tudo o que lemos, ao contrácio de aceitar tudo o que nos é oferecido pela mídia.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s