7 dicas para ensinar as crianças a lidarem com a tecnologia

crianca-tecnologia

Olá! 

Tudo bem com vocês?

Ainda tem alguém interessado nesse blog…rsrs?

Desculpem a demora em postar conteúdo novo, nem vou tentar justificar. Erro meu, ponto. Perdão. Não desistam de mim. Continuemos.

Nesses últimos dias, vocês viram que ouve certo pavor no mundo materno causado pelo personagem Momo? Eu acompanhei, e até escrevi, no site que colaboro (o Green Me, sempre bom lembrar), e agora é a vez de falar disso no blog. Mas, eu não não vou esmiuçar nada sobre a notícia, porque, embora existam sempre motivos para a gente temer a tal da internet, houve, nesse caso, como em muitos outros, certa histeria coletiva. Pela quantidade de pessoas que viram surgir o Momo, do nada, nos vídeos do Baby Shark e similares, parece que o personagem  anda mais visualizado que Galinha Pintadinha.  Continuar lendo

Mitos e verdades sobre as crianças

mitos-verdades-criancas

Eu adoro esse tema, tanto que fiz vários posts sobre isso, principalmente relacionados aos bebês, como esse aqui. Mas, embora com a idade, os mitos diminuam um pouco, ainda assim, a infância é uma fase que atrai esse tipo de coisa. Todo mundo tem algo que acredita piamente, dito por algum conhecido, às vezes os próprios pais, e que não passam de pura falácia (ou não). Pois bem, como adoro falar disso, e vocês gostam de ouvir (sim, eu sei o gosto de vocês..rs), é sobre isso que vou falar agora. Sobre mitos e verdades envolvendo as crianças. Vamos lá: Continuar lendo

Maternidade real x idealizada

 

girl-1077334_1920

A gente idealiza as coisas. Sim,  a gente faz isso. Deve ter algo a ver com o fato de termos essa mente viajante, psicodélica, agitada. Deve ser também por que existe a encenação – o que todo mundo quer que a gente acredite – e a vida real. Na maternidade, não é diferente. Existe uma aura sobrenatural na figura da mãe, uma percepção distorcida e pouco verdadeira sobre como é cuidar de uma criança. Sobre como é ser responsável pelo desenvolvimento de outro ser humano. É disso que vou falar hoje. Muito prazer, vos apresento a maternidade (prepotente!).  Continuar lendo

Crianças criadas por apenas um dos pais são mais satisfeitas com a vida, diz estudo

Pesquisa-sobre-maes-solteiras

De vez em quando, aparecem umas pesquisas do tipo “eu já sabia”, mas eu fico felizona de estar certa em algo, e ter embasamento científico a respeito. Quem não gosta de ter a amiga Ciência ao lado, não é? Pois então, recentemente, saiu um estudo bem bacana mostrando que crianças criadas em lares monoparentais, ou seja, que contam apenas com um dos pais, não sofrem nenhum tipo de prejuízo no desenvolvimento, e mais, podem ser bem beneficiadas. É sobre isso que vou falar no post de hoje. Prometo que vai ser curtinho (vou tentar). Continuar lendo

A fase dos porquês

kids-1508121_640

Vou começar com um pedido de desculpas. Ando meio sumida, nada orgulhosa das minhas postagens escassas aqui no blog. De novo, mil perdões. É que eu estava respondendo as 300 perguntas da minha filha sobre tudo que existe no universo, e aí não deu tempo. Sério, parei de arrumar a casa, comer e tomar banho, pois as indagações dela não acabam nunca…haha. Certo exagero à parte, as questões de Valentina são uma multidão mesmo. E é sobre isso que vou falar. Se você é mãe, pai ou tem criança pequena em casa, deve ficar aflito também com tantas perguntas. Chega uma fase em que os nossos lindos bebês viram uma metralhadora de interrogações. Mas por que, por volta dos 3, 4 anos as crianças perguntam tanto?

Continuar lendo

Mãe não tira férias

mae-nao-tira-ferias

O período que compreende dezembro e janeiro pode ser muito estressante, mas também um bom período de descanso para alguns. Eu mesma tenho  recesso no trabalho, que esse ano durou cerca de 2 semanas. No entanto, assim que finalizada a confraternização, ainda em dezembro, ouvi de algumas pessoas “nossa, quantos dias de folga. Bom para descansar!”. Eu, obviamente, concordei, mas sabia que aquilo era uma utopia na minha vida e não iria se concretizar…rs. Não por que tenho algum problema com o descanso, não é isso, mas simplesmente por que sou mãe. Quem é vai me entender. A gente não descansa. As férias escolares, por exemplo, que significam folga para as crianças, são o período de mais trabalho na vida das mães. Para quem não entende bem o que estou dizendo, vou exemplificar: Continuar lendo

Ensine às crianças que o espírito natalino não deve ser só uma data

Natal-e-ano-todo

Eu sei que estou meio atrasada, afinal Natal já passou e tudo mais. Porém acredite quando eu digo que foi proposital eu falar da data depois que passou. Na verdade, não acredite, porque não é verdade, mas se esforce um pouco para me entender. O Natal traz um certo frisson e modifica o olhar da maioria das pessoas diante da vida, mas daí a data passa, e tudo volta a ser como antes. Porém, não devia. E por causa disso faz todo sentido eu fazer esse post só agora. O que quero dizer hoje é para a gente ter em mente que certos valores DEVEM prevalecer na formação de caráter das nossas crianças, e não aparecerem, magicamente, apenas quando o Papai Noel desce pela chaminé. Continuar lendo

Quando é hora de ter um filho?

hora-de-ter-filho

Grandes decisões envolvem grandes ponderações. Quer decisão maior do que ter um filho? Aqueles que conseguem fazer esse planejamento familiar tão espetacular, antes de embarcar na viagem da maternidade/paternidade, certamente ficam com zilhões de dúvidas antes de optar pelo sim. Há zilhões de anos atrás, meu desejo era programar não somente quando (e se) eu queria ter filho, casar, essas coisas, mas também qual seria o tecido do sofá da minha casa, e também onde eu passaria as férias no verão de 2050. Eu, alma virginiana que sou, adoro saber que tenho o controle sobre minha vida, mas vamos combinar que isso é bem irreal? Pois é sobre decisões grandes demais para serem tomadas algum dia que falo hoje. Afinal, quando é a hora certa de ter um filho? Continuar lendo

Mães (im) perfeitas

Maes-imperfeitas

Um dia, estava eu e minha filha no ponto de ônibus, quando uma moça disse:

— Olha, o tênis dela está ao contrário. Dói o pezinho, tadinha! Mas também, né, sei como é, com criança pequena, uma correria para levar para a escola, pegar ônibus…

Eu dei a ignorada básica de quem não se importa com a opinião alheia, e depois, quase sussurrando, fui me justificar:

— Já vi. Estou esperando entrar no ônibus para colocar o tênis direito!

Não era mentira. Eu realmente já tinha percebido que o calçado dela estava errado, e ia trocar no ônibus, mas aquele diálogo com uma estranha me incomodou bastante, ao mesmo tempo que me fez refletir sobre como as pessoas usam de condescendência para julgar tudo o que as mães fazem. E sobre como esperam que mãe sejam perfeitas, não tenham sentimentos ruins, nem que odeiem a maternidade, às vezes. Continuar lendo

Tosse em crianças -O que fazer quando ela aparece

tosse-criancas

Uma das grandes causas das noites mal dormidas das mães tem um nome: tosse. Não a delas, obviamente, por que ninguém se importa com a pobre da mãe (kk. Brincadeirinha!), mas a das crianças. Ah, como a gente sofre quando nossos filhos começam a tossir e tossir e tossir, sem parar! Aí vem o xarope, a inalação, as mandingas. 

A tosse, juntamente com a febre, é um dos sintomas mais comuns e mais incômodos durante a primeira infância. Muitas mães, no afã de curar seus bebês (sempre serão bebês para nós, ok?), recorrem aos chazinhos, xaropes e afins. Mas é importante saber que nem sempre isso é o mais recomendado. Ora, quer saber por quê? Vem comigo, que te conto. Continuar lendo