10 coisas que nunca mais consegui fazer depois que virei mãe

Vida-de-mae

A vida da gente muda depois da maternidade. Sim, eu sei. Todo mundo sabe disso, mas as pessoas não tem noção da dimensão dessa mudança. E não estou falando aqui daquelas coisas sérias e definitivas, mas sim do trivial, de rotina, do dia a dia. Eu lembro bem como minha vida era antes da Valentina e como eu fazia determinadas coisas, que hoje simplesmente não consigo fazer mais ou faço daquele jeito mais ou menos, corrido, sem parar muito para pensar. 

Por isso, resolvi fazer uma listinha com dez coisas que nunca mais consegui fazer depois que virei mãe. Claro que tem muito mais, porém essas listadas abaixo são as que lembrei, assim de cara. 

Olha só: Continuar lendo

O bebê pode passar do tempo de nascer?

Gestacao-prolongada

Tenho uma conhecida que passou recentemente por uma gestação pós-termo (que vai além das 42 semanas). O bebê dela nasceu com uns probleminhas, que eu não sei exatamente quais são, pois não tenho muito contato com ela. O fato é que esse episódio me fez ficar com dúvidas sobre essa coisa de gestação que “passa do tempo”, digamos assim. Lá fui eu pesquisar. Mas será que isso é possível? Continuar lendo

Quando as crianças adquirem a noção de tempo?

relogio

Crianças pequenas não sabem esperar. Bebês, então, nem se fala! A mãe quer terminar o almoço e o pequeno está berrando por atenção. Daí a mãe diz: Espera um pouquinho, daqui a pouco a mamãe vai. E o guri, sem entender nada, chora mais alto ainda, afinal de contas, quem é esse tal de daqui a pouco?

Pois é. A paciência é uma virtude que não faz parte das fofurices dos pequenos. No entanto, há quem diga:

— Essa criança não sabe esperar!

Ora, claro que não sabe. A espera requer um conhecimento do que é o tempo. Algo que nos primeiros anos ainda não E-X-I-S-T-E.

É sobre isso que vou falar hoje. Continuar lendo

Bebês têm pesadelo?

Bebê dormindo

Sem suspense dessa vez. Sim. Bebês têm pesadelos.

Mas, Cíntia, quem é você? Alguma especialista de sono? Encantadora de bebês?

Não, não sou. Sou só uma jornalista curiosa. Fiquei com essa dúvida, após vivenciar alguns dias, muito pontuais, da Valentina acordando à noite, chorando muito, sem motivo aparente. Depois de um tempo, acalmava. Mas até lá, era aquele chororô. Daí pensei que talvez fossem pesadelos, mas não sabia se bebês tinham pesadelo. Então, fui pesquisar. Continuar lendo