10 coisas que provam que ser mãe pode te transformar em uma pessoa melhor

Ser-mae-pessoa-melhor

Sim. Eu prometi. E cá estou cumprindo. Desde que me tornei mãe, descobri uma oportunidade muito rica e intensa de me tornar uma pessoa melhor. Ninguém, evidentemente, me disse “Seja melhor, Cíntia!”, até porque ninguém tem absolutamente nenhuma reclamação a meu respeito, a não ser, talvez, as pessoas que me conheçam (rsrs). O que aconteceu foi que passei por aquela erupção vulcânica que a Laura Gutman tão bem explicou no livro que ainda vou resenhar (prometo) “A Maternidade e o Encontro com a Própria Sombra”. E essa abertura de alma me fez enxergar muita coisa nova. Hoje me sinto muito melhor como pessoa, de verdade. E olha que só comecei nesse troço de maternidade. Tem muito chão pela frente!

No entanto, acredito que já posso falar sobre o quanto acredito que a maternidade pode transformar alguém para melhor. Olha lá no título, coloquei “pode”, porque nada acontece, se a gente não quiser. Se não houver essa abertura interna, tudo continuará igualzinho sempre. E isso não é bom. Precisamos saber mudar. A mudança faz parte da vida. Nossa essência nunca vai se perder, mas podemos ir aparando as arestas, refletindo sobre nossa atitude com as outras pessoas, etc, etc e tal. Por isso, sem mais delongas, fiz essa singela listinha com as 10 coisas que provam que ser mãe pode te tornar uma pessoa melhor. Confere só.

1 – Diminui o egoísmo – Todo mundo costuma dizer isso por um motivo. Porque é verdade! Ter filhos tira o foco de atenção da pessoa de si mesma e a coloca em outro lugar: nos filhos. É claro que essa diminuição do egoísmo só ocorre quando há uma expansão dessa mudança de visão. Não podemos somente nos limitar a enxergar os nosso filhos, evidentemente. Mas quando você se torna mãe, quando entra de verdade na maternagem, e quer melhorar para que seu filho tenha uma mãe melhor, você vira gente melhor também, fica menos egoísta com todo mundo.

2 – Aumenta a empatia – Ah…a empatia! É uma das ferramentas do cérebro humano mais potencialmente divinas que eu já ouvi falar. Colocar-se no lugar do outro é enxergar o próximo com toda alma. É mudar o foco de si mesmo. É enxergar, de verdade. E quando nos tornamos mães, aprendemos a ver outros pontos de vista, porque temos  os filhos a todo momento a testar esse potencial empático. A empatia é prima-irmã da generosidade. Pessoas empáticas certamente são mais comprometidas com o bem estar do outro. E isso é “ser melhor”.

3 – Aumenta a paciência – E como aumenta! Do contrário, chega um dia que a coitada da mãe implode, não aguenta, pira na batatinha. Tem que ter paciência, pois filhos, principalmente os mais pequeninos, testam a gente O TEMPO TODO. Não porque sejam os vilões tamanho mini, mas sim porque estão em desenvolvimento, e querem sabe o que pode e o que não pode nesse mundão de Meu Deus. Ser mãe é exercitar essa dádiva da paciência. Mas – repito – apenas se a mãe se permitir isso. Ter filhos não dá a nós a calma ilimitada no pacote. Isso nasce com a rotina e com o autoconhecimento.

4 – Melhora a gestão do tempo – Como as mães têm, obrigatoriamente, que fazer muitas e muitas coisas ao mesmo tempo, e vêem um crescimento gigantesco das demandas do dia a dia, depois da maternidade, elas tendem a aprender a se organizar melhor, justamente para conseguir dar conta de tudo. Evidentemente, isso não acontece com todas, mas diria que com a maioria.

5 – Aumenta o comprometimento – Ter um ser dependendo de nós para praticamente tudo, aumenta o grau de responsabilidade em um nível hardcore, e junto com a responsabilidade vem o comprometimento, e eles não são a mesma coisa, embora pareça. O comprometimento é algo muito mais profundo e entranhando, a responsabilidade é apenas uma espécie de “obrigação”, a meu ver. O comprometimento faz, por exemplo, você acostumar-se a fazer as coisas com horas de antecedência, para não correr o risco de se atrasar. Eu, antes da maternidade, era meio atrasadinha. Depois, nunca mais. Agora sou a adiantadinha.

6 – Aumenta a garra para ir à luta – O comprometimento com nossos filhos nos transforma em leoas. Sim, eu sei. Isso é um clichezão, mas deixa eu usar, só dessa vez, que achei lindo. Mães são feras quando se trata de suas crias. Estou errada? E isso impulsiona a vontade e necessidade de levantar para ir à luta todos os dias, seja administrando uma casa, seja trabalhando fora, seja equilibrando pratos o tempo todo. A maternidade dá uma carga energética de vontade de lutar gigantesca. Eu chamo essa carga energética de amor, mas você pode chamar do que quiser (kkk).

7 – Melhora o autoconhecimento – O dia a dia com uma criança, com outro ser dependente de você, faz você se enxergar o tempo todo. Entra em cena a culpa, a dúvida, o questionamento, a necessidade de saber qual caminho você está trilhando na sua maternagem. E ser mãe se mistura sempre com todos os outros papeis da nossa vida, porque existe a pessoa por trás da mãe ali o tempo inteiro. Cada cena que a gente vive no exercício da maternidade nos dá ferramentas de reflexão, que devemos sempre encarar de frente, não ter medo, pois o autoconhecimento é algo que cura, preenche, faz feliz.

8 – Aumenta a leveza – Quem tem convivência com crianças sabe o quanto elas fazem a gente esquecer um pouco que é adulto e mergulhar no mundo mágico da infância. Principalmente durante as brincadeiras, você deixa de se sentir ridícula dando voz a seres inanimados, imitando bichos, cantando ou dançando desengonçadamente e tudo mais. Afinal de contas, não tem ninguém te julgando, apenas um ser inocente, acreditando em toda aquela magia da brincadeira. E a leveza de tais momentos nos ajuda a ver todas as outras coisas com menos peso, menos importância, digamos assim. Tudo passa a fluir com mais naturalidade, porque se tem uma coisa que criança é é espontânea. Nesse caso, ser mãe pode te melhorar como pessoa, justamente se você abrir o coração para o fato de que a criança também pode te ensinar muito.

9 – Aumenta a criatividade – O corre corre, as brincadeiras, as dificuldades, os dilemas, tudo isso é material para tornar a maternidade um verdadeiro exercício de criatividade também. Eu mesma, que já me considerava criativa, hoje sei que estou muito melhor, e devo isso à maternidade, aos desafios, à minha filha, Valentina.

10 – Aumenta a felicidade – Deixei por último de propósito, pois os últimos serão os primeiros algum dia (kkk). Acredito que esse seja o mais importante. Ter filhos, geralmente, nos torna mais felizes, porque nos deixa mais completos, digamos assim. Não estou falando que quem não têm filhos não é, pelamordedeus. Estou apenas repassando uma sensação que tenho de que minha alma aumentou de tamanho depois que me tornei mãe. Não sei se acontece com todo mundo, mas sempre ouço das mães que sim. É claro que ninguém é feliz o tempo todo, nem se sente o supra-sumo da realização pessoal, e que esse exercício de plenitude não é uma questão de ter filhos ou não, mas de autoconhecimento. Mas ser mãe traz uma oportunidade excelente de conhecer-se, de questionar-se, de querer mais, de lutar, de brincar, de inovar. E tudo isso super combina com felicidade.

Bom, essa é a singela lista, um pouco longa, como todos os posts que faço, mas fiz de coração. Comenta aí, deixa um recado, me diz se estou errada, manda beijo para mim, para você e para Xuxa. Sei lá!

E me espere, que daqui uns dias tem mais post. 

Bjs,

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “10 coisas que provam que ser mãe pode te transformar em uma pessoa melhor

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s