Cinco coisas não tão legais de ser mãe

Maternidade desvantagens

Quem acompanha esse blog sabe que eu AMO ser mãe, do fundo do meu coração. Nem pestanejo para responder que a minha filha só me trouxe mais felicidade, autoconhecimento e leveza. No entanto, toda mãe sabe que nossa função não é lá tão calma e fácil de executar. Passamos diariamente por uma gama de sentimentos, sensações e desafios. Nunca ninguém reconhece nada do que a gente faz, e tudo bem. Seguimos juntas, todas invisíveis. Por isso, esse post é apenas para pontuar algumas coisinhas que são um pouco “desvantajosas” na nossa vida materna. Nem sempre são negativas, às vezes são apenas difíceis de aguentar mesmo. Tudo bem. Leia essas minhas ponderações e ouse dizer se estou errada (kkk. Tô desafiadora hoje).

Vamos lá.

1 – O Preconceito

Está em primeiro lugar aqui, e não é à toa. Se você é mãe, já sabe. Se ainda não é, prepare-se. Vão te olhar com outros olhos e eles nem sempre vão ser olhos delicados a acalentadores. A maioria das pessoas vai te julgar O TEMPO TODO por tudo que envolva a maternidade e, muitas vezes, até por coisas que nada tem a ver com ela. Por exemplo: se você resolver um dia sair com as amigas para conversar, vai ter que lidar com o fato de que as pessoas próximas a você vão achar, mesmo que não falem, que você não tem mais direito a isso. Afinal de contas, QUEM VAI CUIDAR DA CRIANÇA?

Todo mundo sabe que a sociedade machista que só ela apregoa a tarefa de criar os filhos à mãe, quase nunca ao pai. As pessoas vão julgar se você quiser ter um momento só seu, vão julgar se você levar seu filho para todos os lugares (ora, trazer crianças para cá, nada a ver!), vão julgar sua maternagem, vão julgar seus posicionamentos sobre educação, vão julgar sua vida amorosa, até mesmo o mercado de trabalho (principalmente ele) vai julgar que, já que você virou mãe, não tem nada que fazer procurando trabalho, devia mesmo era ficar em casa, enquanto uma árvore de dinheiro plantada no seu quintal frutificará dia após dia da sua vida. Enfim, entenderam. As pessoas acham que mães perdem o direito a serem gente, terem sonhos, projetos, objetivos, vontades, desejos, etc, etc, a partir do momento que seus pequenos nascem.

2 – A invisibilidade

Sim. A maternidade traz junto uma enorme capa da invisibilidade, algo que sonhávamos nos tempos áureos de infância, mas que, na real, não tem a menor graça, quando vem na fase adulta. As pessoas param de se preocupar com quem a mãe é, do que ela precisa, e tudo mais, por que tudo agora envolve ela cuidar do filho e nada mais.

Ninguém vai querer saber se você está cansada, querendo conversar, ou com vontade de ficar um pouco sozinha. A partir do momento em que você tem filho, a sua única forma de vida deve ser cuidando dele, as 24h, sem direito a nada que envolva outra pessoa, especialmente você mesma. Evidentemente, ninguém declara essas coisas. Mas elas estão lá em cada atitude de negligência com essa mãe à beira de um ataque de nervos. Enfim, ser mãe acaba tirando certa aura de glamour da mulher. Para alguns (os babacas, claro), mãe não é mulher. Ponto. Claro que nem vou perder meu tempo argumentando o contrário. Mas é bom todo mundo saber que machuca, viu? Essa capa de invisibilidade não é boa, não!

3 – A obrigação de ser multitarefa

Eu sempre preferi fazer uma coisa de cada vez, na minha vida, pois sempre tive a brilhante impressão de que executar várias atividades de uma vez não funciona muito, serve apenas para você fazer tudo meia boca. Hoje já sei que não somente eu penso isso, mas a Ciência. O cérebro humano só consegue fazer uma coisa por vez, mesmo. É biológico. Ponto.

Acontece que não tem como fazer uma coisa de cada vez, quando você tem que fazer um monte de coisas no espaço de 24h, enquanto uma criancinha berra por sua atenção, cantando essa linda sinfonia no seu ouvido ferido, o tempo todo. Mães não gostam de ser multitarefa, elas são obrigadas. Não sei você, mas eu não tenho somente a Valentina para cuidar. Tenho também a minha família como um todo, a casa enorme, que eu bem trocaria por uma quitinete só para não ter tanto trabalho de faxina; tenho que trabalhar, ora se tenho, tenho que cuidar da minha cachorrinha também. Tenho ainda que pensar em mim mesma, de vez em quando, nos meus projetos, nesse blog. Todas essas coisas englobam tempo e não chegam no nosso dia em fila, vem amontoadas.

4 – A perda da individualidade

Quando nasce uma criança, nasce também…alguém que nunca estará só, no bom e no mau sentido. Sim, existe o mau sentido. A individualidade é algo essencial para todos os seres humanos. Ficar um pouco sozinho, às vezes, é saudável, ajuda a gente a se conhecer melhor, a refletir com calma, enfim. No entanto, mães raramente conseguem esse período sabático para ficarem na própria companhia, assim, sem fazer nada, ou fazendo o que elas gostam, como ler, assistir algo, etc.

Criança acompanha a mãe até naquela ida ao banheiro. Pode acreditar. É natural. Elas estão certíssimas, mas coitada da mãe nessa hora. Nem ir ao banheiro com calma? Pois bem, essa foi uma das coisas que mais senti e sinto. Mas eu consigo sim, alguns momentos só meus, quando ela dorme. No entanto, essa também é a hora que eu costumo fazer meus freelas, atualizar meu blog, procurar emprego, etc, etc. Sobra pouco para não fazer nada, mas dá. O positivo é que aprendi ainda melhor a administrar meu precioso tempo.

5 – A culpa

Ah, como mães sentem culpa. Esse é um sentimento que sempre nos acompanha. Quando trabalhamos fora, a culpa é por não termos tempo para os filhos. Quando não trabalhamos fora, a culpa é por ficar em casa, e, muitas vezes, também por, mesmo estando em casa, não conseguir dar atenção o tempo todo para a criança, tendo em vista que tem aquele montão de coisas para fazer, como as atividades domésticas.

Existe culpa por qualquer birra ou grito da criança, a mãe sempre pensa que é por causa dela, que ela está fazendo alguma coisa errada, e tudo mais. Existe a culpa por querer ficar sozinha, de vez em quando, como se esse não fosse um desejo legítimo. Eu, particularmente, sinto culpa, inclusive, quando preciso deixar a Valentina com alguém. Sempre deixo com gente de extrema confiança, não é por isso, mas sim por achar que eu é que tinha que cuidar dela sempre. Olha só que loucura! A culpa materna é velha conhecida e nunca deixa de doer.

Bom, deixei aqui as cinco coisas “negativas” da maternidade, mas quero lembrar a você que lê esse post agora, que não sou assim sempre, tão reclamona. Sou muita positiva, e amo minha vida como mãe, mas nem tudo são flores, todo mundo sabe. Quer um exemplo de que sou docinho de coco sobre o assunto. Olha esse post. No próximo, vou falar das positividades da maternidade. Existem MUITAS.

Bjs.

Anúncios

3 comentários sobre “Cinco coisas não tão legais de ser mãe

  1. Isabela disse:

    Oi Cíntia! Achei bacana dos intens q vc citou… Mas acho q essas coisas não acontecem com certas mãe q conheço… Pois quem quer o melhor pro seu filho sempre se sente desse jeito… Mas quem não liga muito ainda curte sair pra balada deixando o filho com os avós ou uma babá noturna e fica com a consciência limpa… as vezes me perco sendo muito dedicada, mas tbm não quero ser uma vergonha pra minha filha, sendo irresponsável pra ir “brincar”…

    Curtido por 1 pessoa

    • Cíntia Ferreira disse:

      Oi, Isabela! Ah, sim. Como sempre digo, mães são pessoas, por isso agem de modo muito diferente. No entanto, acredito que essas mães que você menciona sejam a exceção. Embora a maternidade exija um grau de maturidade, a maioria de nós acaba entendendo bem rápido que as prioridades do filhos são mais importantes que as nossas. No entanto, acredito também que todas nós merecemos ter um tempinho para nós mesmas, como sempre digo. Mas, é claro, que isso não significa negligenciar nossas crianças.

      Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s