Esse tal de brinquinho

brinco-bebe

Minha filha tem dois anos e não usa brinco. Eu, mãe dela, decidi colocar apenas quando ela quiser. No entanto, já ouvi muitas vezes que tinha que colocar o tal do brinquinho na orelha para ela ficar mais bonita.

Ora, minha filha é bonita até com a fralda suja. É bonita de todo jeito. Nunca vi necessidade de submetê-la a algo tão desnecessário só por uma questão estética.

Aliás, já que toquei no assunto…

Nossa! Como as mulheres são cobradas para serem bonitas e agirem como “mocinhas”. E isso acontece, sem exagero, no momento em que alguém do gênero feminino adentra nesse mundo. Vide a questão do brinquinho.

Você sabia que em outras culturas não tem essa historinha de pôr brinco em bebê? Em países isso é julgado como um ato cruel e sem propósito. Mas no Brasil existe uma tradição e todo mundo que vê uma criança menina já saí falando que tem que pôr brinco na coitada.

Quando bebês a justificativa não é só estética. Precisa colocar brinco para diferenciar. Como todo mundo vai saber que é menino ou menina, não é verdade?

Pois é. Como todo mundo vai saber…

Faz diferença para o bebê ser rotulado como homem ou mulher? Se alguém fica constrangido por não saber se a criança é menino ou menina, basta fazer aquela velha pergunta de como é o nome da pessoa. Resolve o “problema”, sabia?

Eu não cheguei a ponderar se deveria ou não colocar brincos na Valentina. Essa decisão estava tão entranhada em mim, que acho que nunca precisei pensar nisso. Não coloquei e está não colocado até hoje.

Muita gente diz: Nossa, mas bebezinho nem sente dor. Tudo nele é molinho. Depois sua filha nem vai lembrar desse dia.

Tapar-orelhas

E eu digo, com base em tudo que li antes e depois, recém-nascido sente dor DO MESMO JEITO. Ora, não é de uma pessoa que estamos falando? Além do mais, é meio estranho querer julgar o nível de dor alheia baseada no “olhômetro”. Chorou, doeu. Não chorou, não doeu.

Sim. Eles sentem dor e esse ato de furar a orelha é totalmente fútil e desnecessário. Você já parou para pensar que um bebê sofre um bocado já no nascimento, depois têm os procedimentos médicos ainda na maternidade, daí vem as vacinas e etc, etc. Para quê colocar mais um “dia da dor” na conta? Para as pessoas acharem sua filha bonita? Por que você acha bonito?

Um bebê, uma criança pequena é um ser frágil, evidentemente. Precisa da gente para quase tudo, mas ainda assim aquele corpinho é dele. Por que estipular que a menina precisa de brincos na orelha? E se ela não quiser?

Não é melhor esperar ela crescer mais um pouquinho, explicar para ela como funciona e perguntar se ela quer? Quem sabe fazer da data um dia especial?

Já disse que não furei as orelhas da minha filha ainda. Ok.

Já disse que acho esse ato totalmente desnecessário. Ok.

Já disse que geral sabe que bebês sentem dor sim. Essa coisa de que furar a orelha é melhor quanto mais novinho o pequeno for, é mito. Ok.

Já disse que a criança é dona do corpo dela. Temos que respeitar isso. Ok.

Já disse que acho esse ato apenas uma gotinha no mar de cobranças relacionadas a como as mulheres devem ser. É já disse.

Mas quero dizer mais.

Ouvir

Fala aí, sou todo ouvidos!

Não é mais legal educar uma menina fazendo-a ter uma autoestima suficientemente forte para saber que ela tem que ser autêntica e é isso o que a vai tornar “bela” aos olhos de quem realmente importa? Não  é mais interessante criar uma mulher que saiba que ser bonita não é tudo e que ela tem mesmo é que se esforçar para ser uma boa pessoa, lutar pelo que ela quer, olhar-se no espelho e ter orgulho do que vê? Não é mais estimulante criar uma criança fazendo questionamentos internos sobre nossas atitudes diante das cobranças do mundo para que os nossos filhos sejam “crias” nossas e não dos padrões estipulados por uma sociedade que claramente não está dando muito certo?

Eu escolhi não colocar brincos na minha filha, até o momento em que ela vai dizer se quer ou não aquilo, por todos os motivos listados acima. E nem pensei muito nisso por que já sabia que ia educá-la para que ela fosse autêntica e não só mais uma a seguir a boiada.

Sei que é uma coisa pequena. Afinal de contas, é só um brinquinho. Mas pare para pensar em quantas coisas pequenas são necessárias para formar uma grande mazela, como essa cobrança excessiva para que as mulheres sejam bonitas e “certas”? A maioria de nós sente-se mal o tempo todo por não estar de acordo com os padrões. Acho que dá para parar com isso, não? Que tal começar das nossas filhas (e de nós mesmas sempre)? Que tal começar por esse tal de brinquinho?

Ninguém precisa de brincos na orelha. As pessoas precisam é de  vergonha na cara (se for colocar no Face, me dá o crédito…kkk).

Bjs,

 

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s