A mãe que não dorme

Sono do bebe

Já falei uma centena de vezes sobre sono do bebê. Sim, esse assunto é hit. Sim, esse tema rende. Pretendo falar mais e mais sempre. Mas hoje minha perspectiva vai ser outra: quero falar sobre a mãe que não dorme.

Sim, você conhece várias. Eu também conheço. Elas perambulam pela casa cuidando do filho (ou filhos) dia todo, do lar, do marido (se houver) e, vez ou outra, são surpreendidas pelos outros a olharem para o infinito com uma cara de paisagem indecifrável. Sabe o que elas pensam nesse momento:

— Cara, como eu queria dormir…

Não é fácil ser mãe. Todo mundo já cansou de saber disso, mas ninguém dá muito crédito. Prossigo.

Muito além de toda dificuldade que é ter um pequeno em casa, à disposição para ser cuidado o dia inteiro, sem pausas; essa questão de não dormir direito é uma das mais desesperadoras, pois afeta fisicamente, e aí já viu. Lembramos nessas horas que somos meros mortais e, portanto, passíveis de parar de funcionar de um dia para o outro.

Acham que estou exagerando? Depois de ler esse post mega lindo e feito com toda ternura e dedicação, dêem uma lida nessa matéria sobre os malefícios da falta de sono para a saúde: pessoas que dormem mal têm mais problemas de memória, concentração, aprendizado, podem desenvolver doenças, como diabetes, hipertensão e até câncer. Além de ficarem mais vulneráveis a problemas psiquiátricos, como a depressão. Outra informação importante é que pessoas privadas de sono dirigem igualzinho os bêbados desse mundão de meu Deus. Sério!

Sono do bebe 2

Não é Vodka. É falta de sono!

Agora imagine ser privado de sono e ainda ter que ficar o restante do tempo cuidando de uma criança que demanda o tempo todo? Imaginou? Muito prazer, essa é a maternidade nossa de todo dia!

Eu já fiquei como um zumbi dos piores de Walking Dead, aqueles mais feiões e assustadores. Mas, no meu caso, eu não ansiava por gente, mas sim por um travesseiro e uma cama bem fofinha para dormir tipo umas 12 horas. Quando eu consegui isso até agora:

Deixa eu fazer as contas..

Um mais um são dois, vai um e sobe três, subtrai seis e fica quinze (não sou boa de conta).

Sono do bebe - Confuso

A resposta é:

Zero!!!!!

Nunca mais desde que virei mãe dormi mais que nove horas, e mesmo assim, nunca coincidiu dessas nove horas serem ininterruptas (normalmente a Valentina acorda para mamar, pelo menos uma vez). No começo, lá na fase mais punk de todas do puerpério (falei dele nesse post), me sentia exausta e sem energia para nada, e credito isso, principalmente, ao fato de nunca emendar um sono de mais de duas horas (bebê recém nascido, além de fofinho, faz isso com a gente).

Na real, gostaria de contar uma verdade secreta para você que me lê agora: mães só começam a dormir direito mesmo depois de anos do nascimento do filho. No começo, o bebê recém nascido vai acordar para mamar e para ter aconchego, depois o bebê grandão vai acordar por causa do dente doendo, da angústia da separação (falei dela aqui) ou para mamar mesmo. Depois a criança pequena, de dois, três anos, vai acordar por que ficou com medo, por que está gripada e por aí vai. Sono reparador a mãe demora ANOS para ter. A menos que tenha uma figura generosa na vida dela, que saiba dividir as responsabilidades de criar um filho (mais conhecido como pai de verdade). Só quem é mãe vai entender do que estou falando, mas, muitas vezes, nos desejos de fim de ano ou na hora de soprar a velinha do aniversário, tudo o que essa mulher quer é uma boa noite de sono.

Noite de sono

Até estrela cadente entra na parada

Dormir passa a ter um valor na vida da mãe tão grande, que ela troca quase TUDO por isso. Por que passa uns setecentos, oitocentos dias sequenciais com o sono picotado e curto (salvo exceções de mães sortudas, que não estão entendendo esse post). Essas mães aprendem a dormir tecnicamente: aquele sono de fechar os olhos, desacelerar e só. Nada de sono R.E.M, de sonhar que está levitando, de ficar com remela no dia seguinte, nada disso. 

Eu sou uma mãe que não dorme. Agora, claro, durmo BEM melhor, mas ainda deixa a desejar. Poderia dormir até mais, se conseguisse dormir às 20h, hora que a Valentina dorme, rotineiramente. Mas não consigo, por que quero fazer TUDO que não posso de dia, nesse período noturno. Por isso, ainda sonho com dias felizes de noites inteiras de sonão tranquilo. Sei que vou voltar a ter isso um dia, mas até lá terei passado muitas vezes por esse sono técnico, nada reparador.

Se você é mãe e entende minha dor (dramática, mas só um pouco!), curta, compartilhe, me dê um longo abraço. Saiba que eu compreendo melhor do que ninguém o que você passa. E tudo que desejo para você é só uma coisa:

Que você tenha uma BOA NOITE DE SONO!

Bjs.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s