10 coisas que toda grávida precisa saber

Coisa que toda grávida precisa saber

Olá, minha cara leitora que está grávida agora. Hoje estou inspirada e resolvi fazer uma listinha especialmente para você. Lembrei que quando foi minha vez senti e vivi um monte de coisas que nem imaginava viver, na época da gestação. Percebi que vivia antes em uma nebulosa de ignorância sobre o assunto. Não quero que isso aconteça com você. Por isso, a listinha. Lembre-se de que esse momento que você vive agora é uma espécie de licença poética, um parênteses lindo no livro da sua existência (gostou?). Pois bem, quer ver só as experiências que tenho para dividir? Vem comigo, gata!

Você saberá que está grávida antes do Beta Positivo – Sim. Isso se chama intuição. Foi assim comigo, embora eu tenha ficado um tempão fazendo de conta que era qualquer outra coisa. Eu só caí na real quando senti o coração da minha bebê. Antes disso, tudo era um mundo de abstrações e números no papel de exames. Pode ser que eu esteja enganada, mas acredito mesmo que toda mulher sente que está gerando um novo ser. Tudo na gente muda. Muita coisa estranha acontece ao  mesmo tempo. Seu corpo te avisa. Sua mente divaga. Você dorme em pé na fila do metrô. Você passa a gostar de coisas que não gostava antes. Você chora por tudo. Ri ao mesmo tempo que chora. Esquece seu sobrenome. Pode acreditar. A gestação é uma revolução na vida de uma mulher. Ninguém passa por uma revolução imune. 

Toda grávida sente MUITA fome – Não é uma fome normal, que fique claro. É a fome de mil estômagos. Dói. Fome de grávida dói. Eu sentia dor no estômago o tempo todo e só comendo sanava um pouco esse sofrimento. Pode ser que não aconteça com todas, mas não é toa que essa fome de grávida entrou até para inteligência coletiva. Você vai ver: o dia de 24h passará a ser regido pelo tempo que você espera a próxima refeição. Não será mais 15h. Será algo como “falta 15min para eu fazer meu primeiro lanche da tarde”. No meu caso, foram os três primeiros meses os mais agudos de fome. Depois, diminuiu. Parou de doer, mas o apetite continuou gigantesco. 

Grávida sente MUITO sono – Principalmente no início. Eu lembro de dormir até em pé no ônibus, tal era o nível de sonolência de minha pessoa na gestação. Esse sono todo é explicável: o corpo da mulher na gestação está sofrendo alterações hormonais gigantescas, principalmente com um aumento de 500% da progesterona ao longo da gravidez (quer saber mais sobre sono e cansaço na gestação, clica aqui). Além disso, há um gasto enorme de energia. O corpo passa a priorizar o desenvolvimento do bebê e desacelera nas outras atividades do dia a dia. Nada é igual. Esse sono todo costuma ser mais acentuado no primeiro trimestre, fase em que o feto se formando. 

Ser gestante cansa – Esse item está intimamente ligado ao anterior. Por todas as coisas já citadas: gasto de energia, alteração hormonal, desenvolvimento do feto, etc, a mulher grávida sente muito cansaço. No meu caso, isso ocorreu no terceiro trimestre. Antes disso, não senti tanto. 

Grávidas ficam esquecidas – Sim. A memória não será mais como antes. Você viverá parte dos seus dias no Mundo da Lua e de lá só vai voltar para se abanar por causa do calor ou para comer um lanchinho (hahaha). De novo entra aquela coisa que fala da revolução no organismo e na mente da mulher. É questão de prioridade. O corpo e a mente estão todos concentrados em fazer aquele bebê se desenvolver plenamente. Evidentemente, outras partes ficam um pouco para lá mesmo. Além disso, as noites mal dormidas do final da gestação podem contribuir para essa falta de concentração. Ainda não há estudos definitivos sobre isso, há pesquisas recentes que mostram que esse troço de esquecer coisas não passa de mito. Bom, eu fiquei esquecida. E não fui pesquisada. 

As pessoas vão mimar você na gestação – Eu me sentia super importante nessa fase. Todo lugar que eu chegava as pessoas se preocupavam se eu queria sentar (nem sempre), se queria água, se estava bem e tudo mais. Além disso,  os carros paravam para eu passar (nem sempre again. Não confie nisso…rs), se eu esboçava que queria algo lá vinha aquele algo embrulhado para presente. Era ótimo. Das coisas mais legais que vivi. Você deixa de ser uma pessoa comum. Você vira grávida. Não subestime o poder de uma gestante. 

Grávidas são sobre-humanas – Queria colocar “deusa no lugar de sobre-humana, mas achei que era ir longe demais. Mas capte minha mensagem: por trás de todo mimo relatado acima, tem um pensamento de respeito para com a mulher grávida muito grande. Claro que isso não vem de toda a humanidade, mas a maioria vê na gestante uma figura meio divina mesmo. E é. Pense no louco que é um ser humano gerando outro. 

Prepare-se para os palpites – O fato de você estar gerando um novo ser trará uma consequência, no mínimo, incômoda: as pessoas vão pensar que podem opinar sobre sua existência, sem que isso soe como intromissão. Afinal, você precisa comer melhor, dormir melhor. Não pode pegar vento, não pode dormir de barriga para cima, deve usar tal tipo de roupa, deve organizar o chá de bebê dessa ou daquela forma. Enfim, serão mundos e mundos de comentários sobre sua vida e, algumas vezes, tais pessoas deixarão até mesmo você opinar sobre si mesma (olha só que legal). Sabe o que tem de mais interessante: quando você virar mãe, essa palpitaria continuará firme e forte, por que seu bebê não pode dormir assim, não pode vestir assado, e por aí vai. 

Você passará por limitações interessantes – Todo mundo conhece aquela frase que diz que gravidez não é doença. Pois bem, concordo, mas parcialmente. É claro que eu fiz todas as coisas que fazia antes da gestação. Não deixei de trabalhar fora (na verdade, trabalhei até o dia do parto mesmo. Olha só), nem de fazer as coisas em casa (imagina uma grávida de barrigão de oito meses descendo e subindo escadas no dia da faxina. Dá canseira só de imaginar, né?). No entanto, notei que eu deveria desacelerar nas últimas semanas de gestação. Gente, eu não conseguia amarrar  meu sapato mais! Andava dois passos e tinha que parar para tomar fôlego, mal conseguia ficar sentada na cadeira do escritório, sem que a barriga batesse o tempo todo no teclado (kkk. Exagero). Sim. Você pode ser grávida fitness, maromba, e tudo mais. Mas vai sentir na pele que tem horas que é melhor por o pé no freio mesmo. 

Você cansará de estar grávida – No final da gestação, você provavelmente vai contar no calendário os dias que faltam para o dia do parto. Isso por que, nessa fase, você não vai mais conseguir dormir direito mesmo, vai cansar dando risada da série de TV, vai enfrentar oscilações de humor o dia todo e não vai mais aguentar aquele peso que é a barriga de uma gravidona de fim de gestação. Na última semana de gravidez, eu não aguentava mais, principalmente por que senti muita coceira nessa fase (falei disso nesse post). Pois tudo isso é normal e aceitável. Depois você vai sentir saudade dessa época, mas vai ter um bebê cheiroso e risonho do lado e experimentará a felicidade materna, uma das mais genuínas que você vai sentir. 

Bom, essa é minha listinha. Espero que tenha gostado. Boa sorte no parto! E não tenha medo. Foi só a experiência mais amedrontadora e sem igual da minha vida, mas faz parte (rsrs). Depois faço um relato de parto bem bacana. 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “10 coisas que toda grávida precisa saber

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s