Dez mitos sobre cuidados com o recém-nascido

recem-nascido

Chegou o dia do post em formato de listinha. Como venho dizendo sempre adoro tudo que vem em formato lista. Leio todas que encontro e faço lista para tudo. Por isso pensei em um tema que tem bastante adequação para esse tipo de post: mitos!

Ah, como eu gosto dessas crendices! Fico encantada quando alguém vem dizer que recém-nascido tem que dormir virado para a posição sudoeste, caso contrário vai ficar com uma verruga no nariz. É tanta coisa que a gente ouve quando está naquela fase complicada do pós-parto, morrendo de medo de não dar conta desse negócio de maternidade, que eu resolvi listar aqui dez mitos sobre cuidados com recém-nascidos. Vale lembrar, o bebê é considerado recém-nascido até os 28 dias. A fase em que o bebê vai dormir, mamar, olhar com aquela carinha de ursinho carinhoso e só. E você vai se desesperar a cada espirro dele. É normal! Acontece nas melhores famílias.

Quer ver o que tem na minha lista? Chega mais!

 

1 – O bebê chora muito? Está com cólica!

Já disse isso antes aqui no blog, no post sobre os 5 mitos sobre bebês. É comum que as pessoas pensem em cólica quando o bebê é do tipo berrão, que não para de chorar nunca. Mas é necessário investigar se é isso mesmo. O pediatra Carlos González – que é ídolo aqui dessa mãe que vos fala – diz que essa coisa de cólica é da cultura ocidental. Lá nas outras bandas os bebês quase não choram. O que muda é que lá eles são carregados no colo o tempo todo. Isso significa que um bebê que chora muito pode, simplesmente, estar sentindo falta de contato. Sim, eles precisam disso, como do ar que respiram. É necessidade básica. Tanto que pais que passam por esse problema dizem que o bebê melhora no colo. Claro que todo choro prolongado deve ser investigado, mas às vezes é algo simples mesmo. Nada a ver com cólica.

 

2 – O bebê sente sede. Tem que dar água para ele!

Claro que bebês sentem sede. São pessoas como você e eu. Mas eles fazem algo no dia a dia deles, repetidas vezes, que supre essa necessidade: mamar! O leite materno é rico em água.  O bebê que mama no peito não precisa tomar água, nem complementar com nada.

 

3 – Tem que colocar para arrotar sempre que mama!

Essa era uma das maiores neuras da minha cabeça. Assim que a Valentina mamava, eu entrava em parafuso. “Mas, e agora, se ela não arrotar?”, “Qual a melhor posição?” e por aí vai. Acontece que há uma meia verdade nessa frase. O ideal é colocar mesmo para arrotar, principalmente no comecinho, mas isso não significa que o bebê vai arrotar todas as vezes.  O que acontece é que o bebê engole ar quando mama, principalmente se estiver mamando em mamadeira. Por isso, vale sim colocá-lo em posição vertical por uns minutinhos. Mas não precisa pirar se ele não fizer nenhum barulho depois. Sossega. Ele não precisou arrotar.

 

preocupada

Arrotou ou não arrotou??

4 – Soluçando? Deve ser frio

Bebês novinhos soluçam muito e isso é absolutamente normal. É uma contração do diafragma, que ainda é bem imaturo. Normalmente, acontece quando o bebê engole ar durante a mamada. Só isso. Existe sim a possibilidade de que ele esteja com frio, mas não imensa maioria das vezes não é isso. Até por que – vamos combinar – as pessoas adoram cobrir os bebezinhos com pelo menos dez camadas de roupa. Por isso é pouco provável que o soluço seja por causa do frio. Vale lembrar: não tirei esse argumento da cabeça. Foi pesquisando. Olha só uma pediatra bem legal falando sobre o assunto no Babycenter.

5 – Bebês sentem MUITO frio!

Pois é. Acredito que isso era uma das coisas que mais me irritavam. Valentina nasceu no calor. Eu, normalmente, deixava ela só com uma camada de roupa mesmo. Mas ouvia da própria família que ela devia estar com frio. Todo mundo acha que recém nascidos sentem um frio de lascar, mas o que acontece é que o sistema que regula a temperatura é imaturo ainda. Isso quer dizer que bebês novinhos perdem calor mais facilmente, mas isso não quer dizer que eles sintam frio. Uma dica legal que descobri é vestir ele com uma camada a mais do que estamos vestindo. Agasalhar demais pode até mesmo ser prejudicial, tendo em vista que o bebê não consegue transpirar como os adultos e pode ter até hipertemia (quando o organismo passa a sentir calor e não consegue se auto-regular). Olha só essa matéria que legal. Fala exatamente disso.

bebe-agasalhado

Acreditem ou não: ainda tem a mantinha que a mamãe está trazendo.

6 – Tem que dar de mamar de três em três horas, inclusive à noite!

Essa eu também já falei no post sobre mitos. Gente, não! Pelo amor de Deus! Bebês não são relógios. Eles são como nós. Tem hora que bate mais fome, em outras, nem tanto, e por aí vai. É o bebê que deve decidir quando é que vai mamar. Lembre-se: o organismo é dele. Além disso, no início, é normal o bebê querer mamar o tempo todo e você, mamãe, deve permitir que ele faça isso. Esse período é natural. É a mãe natureza fazendo o possível para aquele bebê sobreviver. Tudo o que ele precisa nessa fase é de calorias e mais calorias de nutrição para poder crescer firme e forte. Não caia na pilha desses pediatras que não entendem nada de criança.

7 – Mama e continua chorando? Leite fraco!

A explicação de cima vale um pouco para esse também. Repita comigo: NÃO EXISTE LEITE FRACO. Seu leite é justamente o que seu bebê precisa. Se ele quer mamar toda hora isso só significa que ele é saudável. Pode acontecer de o bebê estar com problema para fazer a pega correta e por isso não está conseguindo extrair todo o leite da mama. Caso desconfie disso, vá a um banco de leite da sua cidade e peça ajuda. E para todas aquelas pessoas que disserem que seu leite não está sustentando, recomendo que você ofereça a linda e conveniente indiferença. Quer saber mais sobre o mito do leite fraco, clica aqui.

ignorar

Tô te ignorando!!!

8 – Tem uma série de rituais que você tem cumprir para esse umbigo cicatrizar logo!

Colocar moeda, dançar com um pé só enquanto limpa o umbigo, passar pomada feita com raiz de mandioca, sei lá, tem tanta mandiga envolvendo os cuidados com essa parte peculiar do bebê que as mães ficam perdidonas. Ainda bem que isso está mudando, muitas pessoas já entendem que há muita crendice popular sobre o assunto. O fato é que para cicatrização do coto umbilical só é necessária a correta higienização e paciência. O umbigo da Valentina, por exemplo, demorou mais de 1 mês para cair. Mas deu tudo certo. Eu só lavava normalmente e passava álcool 70% para ajudar a cicatrização. Hoje o umbigo dela está super bem, obrigada!

9 – Não dê muito colo! Ele vai ficar mal acostumado!

Esse é outro que me dá nos nervos (falei disso nesse post). Gente, bebês precisam de colo. Isso para mim é tão óbvio, que não entendo como existem pessoas que pensam o oposto. Deixar mal acostumado de afeto não existe! Bebês vêem no colo um retorno ao lar. É o calor, a voz, o aconchego e, principalmente, o carinho que existe nessa troca. Por algum tempo eles vão ter no colo uma necessidade básica. Não negue o essencial a um bebê. De novo, lá vem a voz da experiência (kkk): Valentina teve todo colo que quis. Hoje é uma menina serelepe de 1 ano e 9 meses super tranquila, boazinha e colaborativa. O que acontece, muitas vezes, é que as pessoas querem pegá-la no colo e ela não quer mais. Claro, está passando de fase (a infância também lembra um jogo de videogame). Agora quer brincar, correr, descobrir. Ainda bem que curti MUITO a fase do colo. Passa rápido, viu? Já sinto saudades.

10 – Seu bebê anda acordando muito à noite? Xi, ele tem algum problema!

Falei detalhadamente sobre esse tema, que também me aflige (são muitos…rs) no post sobre essa ansiedade de querer que o bebê durma a noite inteira. Pois é. Bebês precisam acordar à noite. Eles estão em pleno desenvolvimento, em crescimento acelerado e necessitam de alimento, inclusive à noite. Além disso, eles também carecem de aconchego, calor, segurança no período noturno. Mães que têm bebês saibam de uma coisa: você vai demorar pelo menos uns três, quatro anos para dormir a noite inteira. É claro que estou generalizando, pode acontecer de uma criança começar a dormir mais tempo, sem interrupções, antes disso. Mas sempre prefiro lidar com a realidade do que achar que sou alguma iluminada. Pois bem, Valentina ainda acorda para mamar pelo menos 1 vez à noite e tudo bem. Sei que é fase. Mantra da maternidade para situações difíceis: vai passar! Memorize comigo!

Bom, é isso. Espero que tenham gostado. Até a próxima!

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s