Quando o bebê pode começar a comer sozinho (e outras ponderações alimentares)

crianca-comendo

Já vou adiantando: não gosto muito dessa coisa de tabelar as pessoas. Explico. O normal é que a criança ande com 1 ano, fale com 2 e vá morar sozinha com 18. Sim, eu sei. Isso é um padrão. Uma referência para as pessoas se situarem. Mas esse tipo de coisa também ajuda a dar uma pressionada na pobre da criança que com 1 ano ainda não andou e nem falou palavra alguma com 2 e muito menos mudou de casa com 18. No entanto, mães são seres curiosos e comparativos. Muitas vezes queremos saber se “é normal” isso ou aquilo envolvendo nossas crias. Pois bem, hoje talvez tenha sido a primeira vez que a Valentina comeu sozinha (em partes). E fez a tarefa completa, inclusive levando o pratinho dela para eu lavar:)

Daí fiquei curiosa (claro) para saber se é assim mesmo, tão naturalmente aos 1 ano e 8 meses que os pequenos começam a comer sozinhos. Fui pesquisar e descobri que crianças podem comer coisas sozinhas desde, sei lá, os oito meses. Evidentemente, com as mãozinhas, pois essa é a época que eles estão ganhando alguma coordenação motora nesses “trabalhos” manuais. Com talher e pratinho, somente lá para os dois, três anos mesmo.

Porém (lá vem) isso varia de criança para criança. O mais importante nessas primeiras experiências de independência é observar se o pequeno está pronto para isso. Acredite, eles dão muitos sinais. E também criar uma atmosfera de acolhimento para que a criança curta os rituais de todo dia.

Comer talvez seja uma das coisas que mais estressam os pais. É um tal de recusar comida, fazer sujeira, comer porcaria que não está escrito. No entanto, mãe que me lê agora, parte disso, desculpa, é culpa sua.

mae-nervosa

Como assim, a culpa é minha? Eu que cuido, dou banho, lavo, passo, cozinho, levo ao médico, tiro o catarro do nariz quando está gripado, coloco para dormir, faço tudo e mais um pouco, nem tenho tempo para mim, nem minhas unhas eu corto mais..

Sua e (ou) do pai, da babá, do tio, do avô, ou sei lá de quem mais que colabore no cuidado com o pequeno.

A alimentação, por exemplo, não pode ser um momento de angústia e gritaria na vida da criança. Se ela comeu pouco e você quer que ela limpe o prato, já parou para pensar que talvez, assim, quem sabe, ela já esteja satisfeita?

Você já parou para ponderar que uma criança de 1 ano que quer pegar o pratinho dela e comer sozinha, mesmo sem conseguir muito sucesso nessa empreitada, pode estar demonstrando que, se você deixá-la praticar um pouco, ela vai ficar craque no negócio rapidinho?

Confesso, meu sangue virginiano sobe quando vejo que a Valentina pegou a colher dela cheia de batata e feijão e jogou para minha cachorrinha. Ou então que essa mesma colher foi parar na meia da Galinha Pintadinha, pois ela entendeu que o bichinho estava com fome também. Mas, logo depois, penso que vou ter que tolerar alguma sujeira, caso queira que a minha filha conquiste esse marco de comer sozinha.

Pesquisando sobre o assunto li um texto ótimo a respeito de como os pais podem, na boa intenção, atrapalhar esse entendimento do que é comer e fazer a criança detestar a hora do almoço, do jantar, e por aí, vai. Quer o link? Está aqui. Acessa lá e siga comigo nessa luta por filhos felizes, independentes e mães belas, descansadas e serenas.

Até o próximo post!

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s