Ser mãe é pensar no outro

mae-e-filha

Vou dizer uma coisa para vocês: depois que a mulher vira mãe ela passa a desconhecer um pouco a palavra “eu”. Aquele pensamento de “o meu vem primeiro” vira um ser estranho no cérebro maternal. Por que estou dizendo isso? Minha experiência como mãe me tornou mais generosa. Sei que generalizações são burras, como bem diz Nelson Rodrigues, mas acredito que a esmagadora maioria das mães sinta a mesma coisa.

Pensamos mesmo mais nos outros e pensamos sempre nos nossos filhos em primeiro lugar. Lembro que minha mãe dizia que não conseguia comer nada fora, sem trazer para a gente experimentar também. Eu não entendia isso, mas agora passei a entender, pois é exatamente o que faço com a Valentina. Veja bem, se almoço em um restaurante, evidentemente, não peço para o garçom embrulhar uma terça parte para levar para casa, vocês entendem que estou falando de modo geral. Pois bem, dia desses mesmo, estava eu comendo alguma coisa gostosa e que não lembro e pensei, instantaneamente: vou deixar um pouquinho para a Valentina. E isso acontece sempre.

Acredito que isso acontece por um motivo que nada tem a ver com maternidade. Ué, Cíntia, bebeu hoje? Não, eu não bebo. O que estou dizendo é que a mudança de visão de um “eu” para um “ele” ou “nós” acontece quando o ser humano assume o papel de cuidador, e isso pode acontecer com qualquer um, não necessariamente apenas com mães.  O que acontece é que a maternidade é um exercício de cuidar em tempo integral, por isso nada mais natural do que mudar o foco de visão mesmo.

Gente, não sou nenhuma cientista, filósofa, pensadora, mas observo a vida com atenção e gosto de tirar minhas conclusões (hihi). Ser mãe é sim pensar nos outros, mas isso por que passamos a entender que somos mais felizes mesmo quando fazemos as pessoas que amamos felizes. Veja bem, não deixei de cuidar de mim e de pensar nas minhas necessidades, anseios e metas. Só que a Valentina vem sempre em primeiro lugar e consigo fazer muito melhor o exercício de empatia com as outras pessoas. Aquela deliciosa tarefa de colocar-se no lugar do outro, sabe?

Por isso esse post é mais uma ode à maternidade (rsrs). Aprendi a ser melhor como pessoa e isso é um grande ganho.

Até o próximo post!

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s