Sobre amamentar em público

mom-1159638_1920

Minha filha tem 1 ano e 7 meses e mama no peito. O que você acha disso? Do fundo do meu coração, espero que ache ótimo, mas aqui vai uma verdade dolorida: quase ninguém acha isso. Sabe como sei? É o olhar que desvia quando conto, é a frase mal construída quando falo a respeito, é a ironia ou brincadeirinha para encobrir a opinião. Pode ser cisma minha? Sim, pode. Mas você acha mesmo que é isso?

Um lugar que precisa de lei que permita as mães amamentarem em público, sem sofrerem represálias não é muito convidativo à amamentação, correto? Pois esse lugar, o Brasil, tem regulamentações do tipo em vários estados, inclusive em São Paulo, onde vigora a Lei 414/2015, que prevê multa para estabelecimentos que impedirem as mães de amamentarem. Legal, né? Precisou chegar o Estado e dizer o óbvio: Gente, deixem elas em paz, dando de mamar para suas crias. Qual o problema?

Essa é a pergunta: Qual é o problema de amamentar em público? Por que eu fico sempre com aquele sentimento constrangedor de que estou perturbando a paz dos meus semelhantes quando tiro o peito para fora para dar de mamar para minha filha? Eu não devia sentir vergonha disso, no entanto, ainda sinto. Que inversão de valores, não é?

Confesso. No longíquo mundo anterior à maternidade, eu era dessas que julgavam a mãe que amamenta em público:

— Nossa. Coloca pelo menos um paninho.

— Ah. O bebê já está grande, já come, para que continuar amamentando?

Nenhuma dessas coisas eu aprendi em casa. Tudo foi introjetado na minha mente por essa sociedade que culpabiliza a mãe por absolutamente tudo, inclusive por dar amor, aconchego e alimento, três vertentes da amamentação. Eu era ignorante, pois repassava conceitos de outras cabeças. Nunca parei para pesquisar ou perguntar para as mães o que era esse troço de dar de mamar. Hoje, mãe, estou do outro lado da linha e sinto orgulho de dar de mamar para minha filha até agora. Sinto um sentimento de plenitude absoluta por ter em mim esse amor que é maior que eu. Sinto uma felicidade sem tamanho toda vez que a Valentina acaricia meu rosto ou brinca com ele, enquanto mama, felizona. 

No entanto, ouço comentários. No entanto, vejo caras contrariadas. No entanto, ainda tento não prestar atenção na cara que as pessoas fazem quando eu atendo o choro da minha filha pedindo para mamar, já que para ela estar no ônibus, no consultório ou no aeroporto não significa que o mamá deixou de existir. Ele está lá e ela quer. Estou errada em atender esse pedido tão genuíno?

Ora, por que estou dizendo tudo isso? Para alertar você que ainda pensa aquelas frases preconceituosas que eu já disse um dia e que hoje acho o fim da picada. Estou aqui desabafando um pouco por que dói ver que faço parte de uma sociedade que aceita uma mulher desfilar nua na avenida e recusa a mãe que amamenta o seu pequeno. 

Por que incomoda tanto uma mulher que dá de mamar para seu filhote? Alguém consegue ver algum apelo sexual no ato (pelamordedeus manda internar)? Alguém tem algum tipo de constrangimento de ver explicitado uma conexão mãe/filho, que ninguém consegue invadir ou imitar? Alguém acha que é errado? O que tem de tão grave?

Espero, sinceramente, que a Valentina cresça e encare de modo absolutamente normal, como deve ser, ver uma mãe amamentando seu pequeno. Que a sociedade já esteja mais evoluída, mais instruída e isso não seja nem discutido mais. Espero que ela, caso torne-se mãe um dia, não precise experimentar o sentimento de vergonha por um ato tão genuíno com dar mamar para seu filho. 

Espero, principalmente, que esse texto toque as mães para não se sentirem reprimidas e seguirem fazendo o que for melhor para suas crias. Espero que toque também todas as outras pessoas que torcem o nariz para o amor e agem com negligência para tantas coisas, realmente erradas, como mentir, roubar, trair, se corromper. Torçam o nariz e façam algo com o que prejudica o próximo, não com sentimentos puros e verdadeiros, como o amor de uma mãe e um filho a transbordar de uma cena tão simbólica como a amamentação.

 

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s