Mito 2 – Deixa o bebê chorar, é bom para ele aprender

 Bebê chorando - Pixabay

“Quando um recém nascido aprende em um berçario que é inútil gritar, está sofrendo sua primeira experiência de submissão e abandono.” (Michel Odent)

Hoje resolvi começar o post de  modo diferente. A frase acima ilustra bem essa segunda parte da série que estou fazendo sobre os mitos que cercam o mundo dos bebês. Como havia prometido, vou falar um pouquinho a respeito daquela teoria das nossas tias-avós (me perdoem, parentes, é só modo de falar) de que tem que deixar o bebê chorar um pouquinho, caso contrário ele vai achar que é o imperador do mundo, que pode tudo, que é o cara. Além disso, diziam elas, é bom chorar para encher os pulmões do bebê (porque eles nascem vazios, todo mundo sabe e só enchem quando a mãe o abandona no berço gritando aos quatro ventos por ela).

Não, gente! Não tem sentido nenhum essa ideia de que os pais devem deixar o bebê chorar e muito menos há sustentação científica a respeito do papo dos pulmões que citei acima.

Seguinte: o choro do bebê não é uma forma de manipular os pais para suprir as necessidades manhosas/egoístas dele, o choro é a ÚNICA forma, repito, ÚNICA forma que o bebê tem de se comunicar. É a forma inteligente que a natureza encontrou de emitir para os cuidadores daquele ser inofensivo que existe um perigo iminente ocorrendo (fome, frio, dor). O bebê nada pode fazer para se proteger. Precisa do outro. Precisa de nós. Precisa daquele que está cuidando dele. Quando algo o incomoda, ele chora. Simples assim.

Ah, mas esse mundo adora uma complicação!

Ketchup - Pixabay

Quem inventou esses sachês, por exemplo, não queria facilitar nossa vida

Algo que é natural como o choro de um bebê passa a ser o inimigo tirano a ser combatido. Gente, mais amor, por favor! Lembra que eu disse há alguns posts atrás da teoria da Exterogestação? Pois então (caso não lembre, eu te ajudo. Clica no post aqui), o bebê, nos primeiros meses, necessita da mãe, fisicamente, quase em período integral. É com o corpo colado no da mãe quase 24 horas que  o bebê encontra o ambiente acolhedor que ele precisa para se sentir seguro e desbravar esse mundão de meu Deus.

Não é uma coisa fácil sair daquele mundo de plenitude que ele vivia, o útero, para esse ambiente hostil, que é esse aqui que nós vivemos. É preciso dar a ele, nesse começo, segurança, amor, proteção. Por isso, todo choro deve ser atendido. Bebês não têm poder de formular um pensamento manipulador, nem capacidade de fazer manhã, isso exige um sistema neurológico desenvolvido, que eles não possuem ainda. Bebês não sabem, por exemplo, que pessoas vão e voltam, que existe hoje, ontem e amanhã, que, se eles fizerem assim ou assado, acontecerá tais consequências. São ações complexas para o cérebro deles. 

Depois que me tornei mãe, cada vez que ouvia alguém falar para deixar um bebê chorar, me dava vontade de perguntar para a pessoa: Ora, você gosta que as pessoas ouçam o que você tem a dizer, você acha importante que os outros levem os seus sentimentos em consideração? Pois então, esse bebê é tão pessoa quanto você. Por que eu tenho que ponderar suas emoções e comportamentos e não posso fazer isso com um bebê? (Gostou da minha resposta? Nesse texto lindo que estou linkando tem mais argumentos para jogar na cara da sociedade).

Claro que eu, mãe exausta dos primeiros meses, só dizia que meu coração doía quando minha filha chorava e eu ia atender sim. Ponto. Sem grandes discussões, por que eu estava mais preocupada com minha filha e com meu sono atrasado (que falta você me faz!). Mas o que eu sentia, essa dor quase física, é a natureza dizendo que eu devo sim ir lá atender meu filhote. Os pais sabem do que estou falando. Dói na alma da gente ver o nosso pequeno chorar. E o choro do bebê não atendido dói fisicamente nele também. Sabia?

Há algum tempo li um pequeno texto da Dra. Eliane Volchan, professora no  Laboratório de Neurobiologia do Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (quer ler também? Aqui o link) dizendo que vários estudos já demonstraram que a dor da separação ativa no bebê as mesmas áreas cerebrais da dor física. Quando um neném chora por estar sozinho, ele está sofrendo emocional e fisicamente. Além disso, essa vocalização dos bebês é comum entre os mamíferos. Ficar sozinho para eles é perigoso. Por isso é normal que seu filho de X meses se esgoele no berço, assim que você vira as costas. É o extinto de sobrevivência dele.

Bebê chorando - Pixabay

Se não atenderem meu choro, vou chorar mais alto e acordar os vizinhos

Outra pesquisa do Laboratório de Sono da Universidade Notre Dame (liderada pelo Dr. James McKenna) mostra que deixar o bebê chorar ativa uma região no cérebro do bebê que corresponde ao estresse. E o que mais o deixa estressado é justamente essa sensação de desproteção. Esse ser vai crescer achando que não tem ninguém por ele, não pode confiar em ninguém. Não subestimem o impacto desses primeiros anos na vida da pessoa. É a época de formação de sinapses, de construção emocional, de desenvolvimento, em todos os sentidos. Quando alguém me fala essa pérola de ter que deixar o bebê chorar, fico pensando no quanto as pessoas desrespeitam as crianças. Afinal, adultos têm que ser tratados com dignidade, amor, compreensão, bebês, não. Devem ser ignorados, sempre que possível. 

É claro que quando falamos de choro de bebês vem à mente das pessoas aquelas técnicas de adestramento, ops, de choro controlado para fazer os bebês dormirem melhor. Li há algum tempo (e já passei o link no post Por que meu bebê não dorme a noite toda, volta lá e vê).

Brincadeira, tá aqui.

Nessa matéria, a autora fala a respeito do porquê dessas técnicas funcionarem. O material está super completo, mas só para vocês saberem deixar um bebê chorar para dormir melhor ativa no bebê uma coisa chamada Extinção de Comportamento. Ele vai sim parar de chorar (muitas vezes horas depois, de puro cansaço), mas isso por que percebeu que o choro dele não foi atendido e isso extinguiu nele aquele desejo de se fazer ouvir. Esses métodos funcionam, mas causam no emocional do bebê algo muito grave. De novo, volto a falar, esses nenéns abandonados (sim, isso também é abandono) vai crescer com a auto-estima super comprometida, desconfiado, ou até mesmo agressivo. Enfim, é uma péssima ideia, não perca seu tempo lendo essas bobagens. Vai dar amor para seu guri, que é muito melhor. Falta gente amada nesse mundo. Vamos fazer dos nossos filhos pessoas melhores! Acredito que essa é nossa maior contribuição como mães.

Gostou? Prometo que o post que vem sobre o mito do choro causado por cólica será muito melhor. Fica comigo!

 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Mito 2 – Deixa o bebê chorar, é bom para ele aprender

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s